Cavum Septum Pellucidum, da embriologia à clínica: uma revisão da literatura

Lia Pontes Lisboa Martins, Antônio Miguel Furtado Leitão, Jalles Dantas de Lucena, Francisco de Assis Aquino Gondim

Resumo


Introdução: O septo pelúcido (SP) é formado por duas lâminas neurais separadas, que se fundem após o nascimento. Quando não há fusão completa, tem-se a persistência do Cavum embriológico, que pode ser chamado Cavum Septum pellucidum (CSP), Cavum Vergae ou Cavum Septum pellucidum et Vergae (CSP et Vergae), dependendo da extensão anteroposterior. Embriologicamente, o CSP está relacionado à formação do corpo caloso e de outras estruturas cerebrais. O SP faz parte do sistema límbico, por isso há possibilidade de que Cava persistentes tenham repercussão nas funções neuropsíquicas. Objetivo: revisar a literatura sobre a formação e o significado clínico da persistência do CSP em adultos. Métodos: foi realizada revisão da literatura de artigos publicados na base de dados PUBMED, utilizando os descritores: “Cavum”, “Brain Cava” e “Cavum Septum Pellucidum”. Os artigos selecionados continham considerações sobre formação e possível significado clínico do CSP. Resultados e Discussão: CSP vestigiais são considerados como variantes da normalidade. Porém, vários estudos sugerem que a persistência de CSP com grandes dimensões pode representar uma disgenesia cerebral na linha média. Estudos tentam relacionar o CSP com múltiplos distúrbios neuropsiquiátricos, especialmente com esquizofrenia. De maneira geral, há relativo consenso de que os CSP alargados têm maior chance de representar significado patológico, embora suas manifestações não sejam bem reconhecidas. Conclusão: existem indícios de que CSP persistentes, quando alargados, podem manifestar-se como distúrbio neuropsíquico, de espectro ainda indefinido. Estudos em população geral ainda são escassos e com prevalências variadas. Trabalhos mais abrangentes são necessários para melhor entendimento de seu significado clínico.


Palavras-chave


Cavum Septum Pellucidum; Cavum Septum pellucidum et Vergae; Embriologia; Significado clínico

Texto completo:

PDFA


DOI: http://dx.doi.org/10.12662/2317-3076jhbs.v7i1.2200.p89-96.2019

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Journal of Health & Biological Sciences

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.
Fale Conosco
Unichristus 2016. Todos os direitos reservados.