Ácido tânico como agente biomodificador de dentina

Talita Arrais Daniel Mendes, Samuel Chillavert Dias Pascoal, Marcelo Victor Sidou Lemos, Sérgio Lima Santiago, Juliano Sartori Mendonça

Resumo


Introdução: a utilização de diferentes polifenóis no aumento das propriedades mecânicas do colágeno dentinário tem sido bastante empregada, sendo o ácido tânico um polifenol com propriedade biológica bastante pronunciada. Objetivo: o objetivo deste estudo é avaliar o potencial biomodificador do ácido tânico (AT) em diferentes concentrações em colágeno dentinário. Métodos: os fatores sob investigação foram módulo de elasticidade, mensurado por meio de um ensaio de flexão de três pontos (n=10) e variação de massa (n=10), aferidos com uma balança de precisão, sendo, para tanto, avaliados os seguintes elementos: ácido tânico (0,1; 1 e 10%), proantocianidina (6,5%) e água destilada (controle). Resultados: quanto ao módulo de elasticidade, os grupos tratados com ácido tânico apresentaram valores, estatisticamente, superiores (p<0,05) aos demais grupos, não sendo observadas diferenças entre suas diferentes concentrações. Para os valores de variação de massa, os grupos que foram imersos em agentes biomodificadores apresentaram valores estatisticamente (p<0,05) superiores ao grupo controle. Conclusão:  o ácido tânico se apresenta como um potencial agente biomodificador do colágeno dentinário, independente da concentração utilizada, aumentando o seu módulo de elasticidade e gerando um ganho de massa após uma hora de imersão.

Palavras-chave


Colágeno; Adesivos Dentinários; Polifenóis; Proantocianidinas

Texto completo:

PDFA


DOI: http://dx.doi.org/10.12662/2317-3076jhbs.v7i2.2389.p182-186.2019

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Journal of Health & Biological Sciences

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.
Fale Conosco
Unichristus 2016. Todos os direitos reservados.