O legado político de Platão sob o olhar liberal de Karl Popper: discussões em torno do advento de regimes democrático-autocráticos

Loiane Prado Verbicaro, André Silva Oliveira

Resumo


Na literatura em filosofi a, teoria política e outros campos afins do conhecimento em ciências humanas e sociais, permanece inconclusiva a discussão sobre a natureza do legado político deixado por Platão. Para alguns autores, como Karl Popper, o pensamento platônico exibe indiscutíveis elementos autoritários, a ponto de influenciar decisivamente uma tradição coletivista que se contrapõe ao individualismo democrático, pedra de toque das democracias representativas de tipo liberal. Após o fim da Guerra Fria, assistiu-se ao advento dos chamados regimes híbridos ou iliberais, trazendo de volta ao debate acadêmico aspectos normativos das críticas liberais endereçadas à tradição influenciada pelo pensamento político de Platão. O trabalho, por intermédio de pesquisa bibliográfica de abordagem qualitativa, tem por objetivo discutir e revisitar a literatura para atualizar o debate sobre o legado do coletivismo platônico, tendo como referencial teórico o pensamento liberal de Karl Popper e a emergência dos regimes híbridos (democrático-autoritários). A conclusão principal é a de que a tensão entre o coletivismo de recorte platônico e o individualismo democrático, típico do liberalismo, permanece atual como se pode observar pelos choques entre regimes híbridos e democracias liberais.


Palavras-chave


Platão; Totalitarismo; Popper; Liberalismo; Regimes Híbridos

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.12662/2447-6641oj.v17i24.p13-30.2019

Direitos autorais 2018 Revista Opinião Jurídica (Fortaleza)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.
Unichristus 2016. Todos os direitos reservados.